O Governo aprovou em reunião do Conselho de Ministros o reforço das medidas como a utilização da máscara, do certificado digital e da testagem para conter a propagação da pandemia de Covid-19. 

Após a reunião do Conselho de Ministros, o Primeiro-Ministro António Costa referiu que "foi também determinada a declaração de situação de calamidade a partir de 1 de dezembro para permitir o quadro legal necessário e adequado às medidas justificadas e proporcionais que tenham de ser tomadas".

 
As medidas do Governo vão estar centradas na utilização de três instrumentos: máscaras, certificados digitais e testes:
 
  • Máscaras - Obrigatórias na utilização em todos os espaços fechados que não sejam excecionados pela Direção-Geral da Saúde;
  • Certificado Digital - Passa a ser obrigatório no acesso a restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local, eventos com lugares marcados e ginásios;
     
  • Recurso a testes obrigatório, nomeadamente:

- Visitas aos lares;

- Visitas a doentes que estão internados em qualquer estabelecimento de saúde;

- Todos os grandes eventos, qualquer que seja a natureza, cultural ou desportiva, que se verifiquem em luga«Semana de contenção de contactos» em janeiro

O Conselho de Ministros aprovou também uma «semana de contenção de contactos» entre 2 e 9 de janeiro para garantir que janeiro de 2022 não se aproxime do «trágico janeiro de 2021», atravês do reforço das medidas para conter a propagação da pandemia de Covid-19:

  • Semana de teletrabalho obrigatório;
     
  • Interrupção do funcionamento de bares e discotecas;
     
  • Alteração do calendário escolar: O segundo período vai começar apenas a 10 de janeiro,  para recuperação, a pausa no Carnaval vai ser reduzida em dois dias e a interrupção na Páscoa será recortada em três dias;
     
  • Reforço da vacinação.
 
 
 

Voltar